Sua música gera danos

07:35:00

Este post é referente a polemica da música "surubinha de leve".
  "Taca a bebida, depois taca a pi** e abandona na rua..." 
 É com esse trecho que decidi iniciar essa breve reflexão, e com muita dor no peito depois de ler comentários falando: "Antes de eu ser estuprador você é mercenária." "Se isso é apologia ao estupro, prazer eu sou estuprador." "Danço isso com uma mão no joelho e outra na consciência."

 Queridos leitores, antes de tudo é necessário entendermos que estupro é um crime - muito sério, por sinal - , e fazer apologia a tal não o deixa de se configurar; aqueles que estão defendendo a música falando que é "apenas uma música" usam o mesmo argumento daqueles que falam que a menina foi abusada, mas foi "apenas um abuso", entendem a profundidade disso?

 Ocorre que, é apenas uma música sim, mas de alguma forma essa música chegou aos "auges" tocando na maior parte das baladas/festas/boates, vai muito além de uma simples letra, é a popularização a cultura do estupro, é tentar impor em uma sociedade que embebedar alguém, abusa-lá e depois abandona-lá é simplesmente normal, e NÃO É.

 Entendam que aqueles que estão defendendo algo tão absurdo não são diferentes daqueles que estão criando conteúdos assim para lançarem na mídia. A cultura do estupro não é e não pode ser aceita normal em uma sociedade, NUNCA.

"Sua música ajuda para que as raízes da cultura do estupro se estendam. Sua música aumenta a misoginia. Sua música aumenta os dados de feminicídio. Sua música machuca um ser humano. Sua música gera um trauma. Sua música gera a próxima desculpa. Sua música tira mais uma. Sua música é baixa ao ponto de me tornar um objeto despejado na rua."

You Might Also Like

0 comentários

Fale conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Receba as postagens por e-mail