3 de ago de 2013

Vai valer a pena mesmo, eu sei

real love
 Eu ainda me lembro de quando eu era feliz e nem sabia. Pois é, o tempo passou e advinha? Um cara apareceu. Eu parecia uma criancinha cheia de birra querendo um doce, mas na realidade era só eu querendo ele pra mim. Nunca tinha sentido algo do tipo, acho que era amor, com certeza era amor, ô se era! O tempo foi passando e eu guardava aquele sentimento só pra mim, até que um dia eu vi que não davamais, tinha que falar com ele, ou eu nunca saíria do zero a zero! E lá fui eu: 


— Oi!


— Oi.

— Tudo bem?

Ele respondeu todo arrogante:

— Não te interessa.

Meus olhos encheram de lágrimas, então pedi desculpas e saí. Era como se a vida não fizesse mais sentido pra mim, tudo havia desmoronado, parecia uma criança chorando porque roubaram seu doce, mas na realidade, era só eu chorando por “amor". Achei estranho um garoto tão perfeito como ele, que vivia sorrindo pra todo mundo ter sido tão ignorante e frio comigo, afinal, eu só tinha perguntado se ele estava bem! Mas é claro que ele agiria assim. Aonde eu estava com a cabeça? Eu sou apenas uma garota normal, bolsista e que nenhum cara quer. Me sentia tão mal com aquilo e decidi tentar esquece-lo, mas não dava, todo lugar que eu ia, ele estava lá, parecia combinado, sempre com uma menina diferente, e isso me doía tanto… Com o tempo eu percebi que as meninas com que ele saía, eram as que tinham fama de populares e ricas. Coitada de mim, era apenas uma garota de 16 anos. Eu era apenas uma menina comum querendo o cara mais popular da escola. E é claro que isso não tinha chances nenhuma de dar certo, afinal, estamos enfrentando a realidade e não um romance de Nicholas Sparks… Muito tempo se passou, até que um dia no colégio eu tropecei com um garoto e começamos a conversar, e ele me disse exatamente assim antes de se despedir e sair pelo pátio da escola “Cada coisa ao seu tempo, foi o que ouvi dizer.” O que ele queria dizer com aquilo? Eu realmente não sabia. Alguns meses se passaram, e eu ainda sofria com aquele sentimento pelo garoto lá! E, nunca mais tive coragem de falar com ele, até parei de ir em lugares que eu sabia que tinha grandes chances dele estar lá. 

Até que, em uma festa em que eu praticamente fui obrigada a ir, ele estava lá, e nossa como ele estava lindo, me lembro como aquela simples camisa branca caía tão bem nele! Confesso que tive vontade de ir embora, mas alguma coisa me prendeu à aquele lugar, então eu fiquei. Percebi uns certos olhares dele sobre mim durante a festa, mas eu disfarçava. Então, quase no final da festa, ele se aproximou, meio sem jeito e começou a falar…

- É… me desculpe por aquele dia ter sido tão arrogante contigo, eu não tava tendo um dia bom e acabei descontando em você. Não quis ser tão chato daquele jeito, eu fiquei muito mal com o que eu fiz. E, vou te confessar, eu acho que agi daquele jeito porque eu sabia que você gostava de mim. É as pessoas comentam sabe, e eu não queria te criar expectativas, não queria te deixar iludida, mas eu acabei levando isso a sério demais. É que amar, pra mim, é muito complicado sabe. Porque na verdade, eu sempre te achei especial, porque você nunca foi como as garotas que eu pegava, que vivam correndo atrás de mim, pela grana que eu tenho, e eu nunca me senti muito bem com elas. É o que dizem né, a gente quer o que a gente não pode ter… e eu quero você.

Ele me beijou e disse que esperou muito tempo por aquilo. Foi então que eu entendi o que aquele garoto me disse aquele dia, era só questão de tempo, porque uma hora, simplesmente acontece. Eu parecia uma criancinha de 3 anos toda boba aprendendo a falar, mas na realidade era só eu toda boba, aprendendo o que é ser amada também. É parece um filme de romance americano, mas eu aprendi que histórias de filmes, também podem ser vividas na vida real.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...